Médico sai em defesa e alerta: obesidade é doença, não piada

2020-06-09T14:59:39+00:00 09/06/2020|

Cid Pitombo é o cirurgião responsável pelo tratamento dos atores Leandro Hassum, André Marques e de mais de 5 mil pessoas no SUS. O especialista se solidarizou com o pacientes depois da polêmica envolvendo piada gordofóbica feita pelos humoristas do ‘Porta dos Fundos’

O excesso de peso pode dificultar o caminhar e as atividades cotidianas mais simples, como tomar banho ou se higienizar. Existem milhões de indivíduos com obesidade em filas dos sistemas público e privado buscando tratamento para diversas doenças associadas como diabetes, hipertensão, esteatose hepática, cardiopatias, problemas ortopédicos, câncer, entre outros. Muitas morrem sem ter acesso a qualquer tipo de tratamento. E o Brasil é um dos países que apresentam os maiores índices proporcionais de obesos na população. Uma em cada cinco pessoas sofre com a doença. Um problema de saúde pública que não tem a menor graça. É por isso que o médico Cid Pitombo, um dos maiores especialistas do país no tratamento da obesidade, se solidarizou com Leandro Hassum depois que o ator resolveu se manifestar nas redes sociais por conta de piada gordofóbica feita pelos humoristas do ‘Porta dos Fundos’. Hassum e André Marques são algumas das mais de 5 mil pessoas tratadas da obesidade pelo médico Cid Pitombo.

“Há quase 25 anos me dedico a cuidar e entender o que acontece aos pacientes com obesidade. Operei no mundo todo, escrevi livro e artigos, fiz mestrado e doutorado e, principalmente, vivenciei e vivencio a vida deles. Aprendi muito. Estamos lidando com uma epidemia de ramificações descontroladas, potencializada por uma população mal informada. É dever de todos nós demonstrar a trágica história de saúde que acompanha a obesidade, não de criar ainda mais estigmas para quem sofre, e muito, por causa dela”, alerta o médico Cid Pitombo.

Nesta segunda-feira (8), Leandro Hassum se manifestou no seu Instagram sobre o assunto: “Estou sempre do lado da boa piada, até piada de gordo. Fiz muitas e ainda faço. Porém chamar um gordo de “corpo podre” nesse momento, que se fala em igualdade e espalhar o bem é um desserviço. Poderia colocar aqui vários ##### mas não farei”.

Diversos estudos demonstram que, em alguns anos, nenhum sistema de saúde terá capacidade financeira de arcar com os custos de pacientes infartados, hipertensos, diabéticos e com outras tantas doenças causada pela obesidade.

“Estamos falando de uma doença, e não de preguiça ou gula. Pessoas que sofrem pelos efeitos da doença e são alijadas da sociedade porque não conseguem emprego, nem se locomover em transporte público, nem vestir uma roupa que gostariam, muito menos namorar. O Sistema Único de Saúde incorporou às suas diretrizes medidas como a disponibilização da cirurgia bariátrica por acesso videolaparoscópico, sabidamente muito mais seguro e menos invasivo. E o Rio de Janeiro realiza há quase 10 anos as cirurgias por esse método no nosso programa”, chama atenção o dr. Cid Pitombo.

Ainda que com gentileza, o puxão de orelha de Leandro Hassum no ‘Porta dos Fundos’ foi além:
“Só gostaria de dizer que uma piada não pode ficar acima de um balde de lágrimas. Só se forem lágrimas de alegria. Um abraço respeitoso e carinhoso para meus colegas que reconheço o talento e qualidade mas…erraram na mão. De coração amo vocês mesmo… morro de rir. Vocês merecem todo sucesso que tem. São batalhadores ,inteligentes e atuais. Por isso me espantou um piada tão velha”.