Fez bariátrica? Atenção à saúde durante o Carnaval – Cid Pitombo

Fez bariátrica? Atenção à saúde durante o Carnaval

2020-02-19T13:55:24+00:00 19/02/2020|
Quem passa por cirurgia bariátrica, antes de curtir os blocos ou desfiles neste Carnaval, é preciso se preparar para manter a saúde em dia. A recomendação é universal e vale para todos os foliões. O excesso de álcool, de sol e as noites mal dormidas podem trazer consequências graves para a saúde, como insolação, inflamação do fígado, desidratação, vômitos frequentes e até desmaios.

Aqueles que passaram por um procedimento cirúrgico como esse precisam ter atenção redobrada, especialmente com a alimentação e o consumo de bebidas alcoólicas. “Com a perda de peso é comum que a vida social fique cada vez mais intensa, por conta dos impactos que o emagrecimento gera na autoestima do obeso mórbido. No entanto, é importante lembrar que, após a cirurgia bariátrica, o paciente passa por várias mudanças na dieta e há significativa redução da capacidade alimentar e, por isso, maior sensibilidade a bebidas com álcool. É preciso responsabilidade no Carnaval para evitar que a adaptação seja prejudicada. Aqueles que ainda não foram submetidos à cirurgia, mas estão se preparando para ela, não fogem à regra e devem se cuidar”, afirma o médico Cid Pitombo, especialista em obesidade e coordenador do Programa Estadual de Cirurgia Bariátrica do Rio de Janeiro.

Ter em mente o que deve ser seguido é a melhor opção para curtir o feriado sem danos à saúde. Veja as três maiores dicas do Dr Cid. Pitombo para não se esquecer durante a folia:

1. Hidratação
A primeira dica é manter-se hidratado. a Se no dia a dia beber água é essencial, nos dias sem de calor é ainda mais importante para o corpo o consumo de água. Além de hidratar, os líquidos diminuem a temperatura do corpo, ajudando a amenizar o calor e a repor os nutrientes que são perdidos durante a transpiração.

2. Alimentação
A regra vale para todos, mas para os pacientes que fizeram a cirurgia pular refeições não é uma opção. Café da manhã, o almoço e jantar, balanceados garantem um aporte nutricional de alta qualidade e mantém a energia lá em cima para curtir os dias de Carnaval. Os lanches intermediários também são importantes para garantir consumo de vitaminas durante a folia.

3. Consumo de álcool
O consumo de álcool deve ser moderado sempre. No primeiro ano de operado, o paciente está “sofrendo” uma desnutrição controlada, ou seja, está queimando a massa de gordura e isso, de certa forma, sobrecarrega certos órgãos com rim e fígado. Portanto, beber em excesso pode potencializar a “agressão” ao fígado, que além disso, em muitos casos ainda está infiltrado de gordura (esteatose hepática), então não se deve “unir”: álcool + esteatose + depuração de toxinas da gordura= sobrecarga no fígado.

Perfil do especialista – Cid Pitombo é recordista no número de cirurgias bariátricas feitas por videolaparoscopia no SUS. Já foram mais de 3200 operados. Na medicina privada, ele é o responsável também pelo acompanhamento de centenas de pacientes, como os atores André Marques e Leandro Hassum.

Há quase 25 anos, ao sair da faculdade, Pitombo foi para os Estados Unidos se especializar em cirurgia laparoscópica. Voltou ao Brasil cinco anos depois para aprender sobre cirurgias da obesidade e, ao final do mestrado e doutorado, rodou grandes centros de cirurgia bariátrica nos EUA. Logo percebeu que os conhecimentos sobre laparoscopia e obesidade eram uma área a ser explorada. Juntou-se aos grandes nomes da cirurgia bariátrica, experimentou diferentes técnicas, operou e deu aulas em diversos países e se tornou referência no Brasil em cirurgia bariátrica por videolaparoscopia, técnica que utiliza em todas as unidades em que opera. O procedimento é menos invasivo e proporciona recuperação mais rápida do paciente.

Como ter acesso à bariátrica pelo SUS – Para se candidatar à cirurgia bariátrica no programa do Estado, o paciente deve procurar um atendimento ambulatorial próximo de sua casa para que um médico avalie a necessidade da cirurgia. Se a operação for indicada, o médico da atenção básica deve inserir o paciente na Central Estadual de Regulação, que faz o encaminhamento para o Programa de Cirurgia Bariátrica do dr. Cid Pitombo. As regras da fila são estipuladas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado de Saúde.